Recomeço

Há mais de um ano atrás embarquei em busca de uma grande realização. Morar fora por um ano, com dedicação exclusiva à Medicina Chinesa. Passei por Beijing sob a tutela do grande Dr Wang Ju Yi, depois fui às favelas indianas de Bombaim, onde coordenei uma movimentada clínica social. De volta à China, encarei de frente o desafio de aprender mandarim e mergulhei nos corredores brancos do hospital da Universidade de Medicina Chinesa de Tianjin e seus pacientes, em sua maioria com condições neurológicas.

E rapidamente, um ano se passou, com a mesma intensidade de uma década. Foi um processo complexo, ao mesmo tempo prazeroso e doloroso. A minha busca sempre foi por aprimorar, como pessoa e também como profissional. Gozei de bons resultados na minha prática clínica, mas constantemente me incomodava. Me achava em um ponto que eu considerava longe do ideal. Deveria saber mais, buscar mais, estudar mais.

Me programei, fui à China pela primeira vez em 2009 para uma curta temporada de um mês. Lá, reforcei meus conhecimentos, aprimorei técnicas e cresci muito, tanto em confiança quanto capacidade.

Por fim resolvi dar o grande salto e ficar por um ano inteiro, com início em 2011. Vários pacientes me questionaram o por quê de tanto tempo – mas você já é tão bom, precisa mesmo ficar um ano? Precisava. Porque julgava que precisava adquirir mais conhecimento, experimentar novos ambientes e ampliar meus horizontes. E por quê tanto tempo? Porque as coisas necessitam de tempo e calma para sedimentar, para serem absorvidas e eu não queria uma passagem superficial e sim substancial.

Não foi uma decisão fácil. Descobrir que perseguir sonhos não é andar nas nuvens, mas focar em determinadas áreas e abdicar de outras. Deixei minha vida confortável no Brasil, o carinho da família e amigos. Quanto à ACTO, fiquei tranquilo porque consegui alguém que me substituísse a altura e sabia que meus pacientes estariam em boas mãos. E a Núbia tem administrado o consultório com muita competência. À ela, toda minha gratidão por essa paz concebida.

Mas voltando ao sonho e a busca, não foi e não é nada fácil. Há um ano confronto diariamente meus conhecimentos. Estudando com pessoas em níveis bem mais avançados, é inevitável ás vezes se sentir completamente perdido. Mas é somente estando perdido que nos encontramos de fato e toda essa confusão me faz buscar, ir além e aprender cada vez mais. É sofrido, porém muito recompensador.

Minha temporada na Índia foi muito esclarecedora. Ao viver intensamente a rotina de chefiar um movimentado ambulatório com todos os tipos de doenças possíveis, coloquei realmente meus conhecimentos à prova. E vi minhas carências e pontos fracos. E resolvi, nos meus últimos meses na China, supri-las.

First Teaching Hospital of Tianjin University of Traditional Chinese Medicine

 

Saí de Beijing e fui para Tianjin, estudar no principal hospital de neurologia em Medicina Chinesa da China. Me matriculei em um curso de mandarim na Universidade de Medicina Chinesa de Tianjin e desde então divido meus dias entre o estudo da língua e da Acupuntura.

Estudar mandarim não tem sido fácil, mas o resultado é extremamente gratificante. Após oito meses, já converso com facilidade nas ruas chinesas e principalmente, no hospital.

Ideodramas...

 

E enquanto o mandarim melhorava, cada vez mais mergulhava dentro do hospital, buscando aprender o máximo que podia. O Hospital da Universidade de Medicina Chinesa de Tiajin é um dos maiores da China em Acupuntura e é especializado no tratamento de doenças neurológicas, em especial, Derrame ou Acidente Vascular Encefálico.

O hospital é excelente e o nível dos acupunturistas, altíssimo. Tive a sorte de estudar com vários, principalmente de ver o Dr Shi Xueming em ação, um acupunturista de 75 anos de idade que aos 30, desenvolveu uma técnica que revolucionou o tratamento de Derrame na Acupuntura.

Dr Shi Xueming e Dr Du Yuzheng, novas referências.

Agora, o próximo desafio é aprender de vez o mandarim e estudar e melhorar a cada dia na Acupuntura. Estendo minha permanência até julho de 2013, com expectativas de que esse ano seja tão rico e proveitoso quanto o primeiro.

Por enquanto, sigo vivendo o sonho, batalhando por ele a cada dia. Caminhando em ombros de gigantes, procurando ver a luz sobre a floresta.

 

5 Comentárioa

  1. Cláudio
    Postado em 10/29/2012 às 15:38 | Permalink

    É isso ai Betinho.
    Corra atrás de seus sonhos agora para poder colher os frutos mais tarde.
    Aproveite bem esta oportunidade.

    Grande abraço.

  2. Júlio Resende
    Postado em 10/29/2012 às 16:40 | Permalink

    Bela experiência. Estou sempre aprendendo com você. abs

  3. Beto
    Postado em 10/29/2012 às 20:23 | Permalink

    Gostei muito de ver novamente seus textos.estava Com
    Saudade. E bom sentir que voce reconhece a nescessidade de aprimorar cada vez mais. Não há limite para o conhecimento .Por outro lado não da para aprender tudo. Aproveite bastante o tempo que voce ainda terá aí . Voce vera que não e tanto tempo assim.Passara rápido e sua bagagem será inestimável . Aguardo o próximo texto. Te amo muito. Beijos.desejável

  4. Beto
    Postado em 10/29/2012 às 20:26 | Permalink

    Desconsidere o “desejável “. Não sei de onde apareceu.

  5. Tio cinjo
    Postado em 11/16/2012 às 13:27 | Permalink

    Faco minhas as palavras de seu pai, bojos,, tio1/2 kilo

Comente

Seu email NÃO será compartilhado. Campos obrigatórios *