Cavernas de Yungang

Fazia frio em Datong. E como cheguei de madrugada, me impressionei com a feiúra da cidade – sua economia é baseada na exploração do carvão e combina suntuosos hotéis com prédios horríveis e muita sujeira. Apesar de ser uma cidade menor, não há casas tradicionais e a nova onda parece ser a construção de grandes condomínios o que deixa a cidade sem nenhuma personalidade.

Mas a riqueza e beleza de Datong não está em suas minas de carvão e tampouco em seus hotéis de cinco estrelas. Em seu entorno há duas atrações turísticas incríveis – As cavernas de Yungang e o Templo Suspenso.

Em meu primeiro dia em Datong, fui para as cavernas de Yungang. Iniciado no ano de 453, sua construção se deu devido às constantes perseguições sofridas pelas budistas da época. O trabalho é impressionante. São mais de 51.000 estátuas escavadas nos rochedos de arenito, que impressionam ora pelo tamanho, ora pela complexidade.

Um detalhe em particular me chama a atenção: todo o lugar, desde as cavernas e até mesmo o trabalho artístico possui uma estética bastante diferente das mais comumente encontradas na China. É possível reconhecer logo uma influência persa e indiana – as cavernas lembram imagens do Afeganistão e as esculturas são mais próximas do modo indiano de expressão. Algumas possuíam um trabalho rico em ornamentos, que me lembrou o barroco rococó mineiro.

É impossível não se perder no tempo nesse lugar maravilhoso. Imagino como era quando ainda não tinha parques ao redor, portões de entrada e seguranças, quando era apenas um lugar inóspito. Mas é bom saber que as minas de carvão de Datong não engoliram o paraíso.

Para mais ver mais fotos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.201379013263446.49223.100001740451817&l=92f8c2ded9&type=1

 

 

 

3 Comentárioa

  1. tati
    Postado em 09/18/2011 às 16:49 | Permalink

    algo novo para mim! valeu Betinho! Beijo, se cuida!

  2. Karenina
    Postado em 09/18/2011 às 19:31 | Permalink

    Muito bom conhecer um pouco da China através de olhos tão sensíveis. Se já não fosse um bom acupunturista, daria um bom etnógrafo.

  3. Lud
    Postado em 09/18/2011 às 19:40 | Permalink

    Poxa, estou encantada com esse lugar. Consigo ver claramente como da pra se perder entre as cavernas e ao mesmo tempo achar algo mais impressionate a medida q vc continua sua caminhada. Facinante! Valeu pelas fotos e pela explicacao dos detalhes! bjao, saudade…

Comente

Seu email NÃO será compartilhado. Campos obrigatórios *