Buda Gigante de Leshan

Na sexta feira não fui ao estágio para realizar um grande sonho: conhecer Leshan e seu famoso Dafo, ou em bom português, o Buda Gigante. Ao assistir um filme, há muitos anos atrás, fiquei espantado e entusiasmado com essa imagem imponente e belíssima dessa escultura de 71 metros de altura. Desde então, me imaginava chegando a esse lugar e, quando descubri que meu estágio seria na mesma província do Buda Gigante, fiquei empolgadíssimo. É uma oportunidade única, que não poderia perder.

O Buda Gigante de Leshan

O Buda Gigante de Leshan

O Buda Gigante foi esculpido sobre o arenito vermelho da montanha Lingyun, em uma junção dos rios Min, Dadu e Qingyi. A história conta que o local era extremamente perigoso para a navegação e então um monge budista, Haitong, teve a idéia de ali construir uma imagem de Buda, para que este protegesse os navegantes. A obra iniciada em 713 d.C. só foi concluída em 803 d.C.. Para tamanha empreitada foram utilizados fundos públicos advindos do governo regional e Haitong, quando um funcionário local ameaçou cegá-lo se não aceitasse um corte dos fundos, ele próprio arrancou os olhos para mostrar seu comprometimento. Há ainda a gruta onde teria morado Haitong, durante a construção. Se essas histórias são verdadeiras ou não, o fato é que o local desde então se tornou seguro para a passagem de barcos. Inclusive, é possível ir de barco para ver o Dafo.

Haitong, o monge idealizador

Haitong, o monge idealizador

O local, declarado patrimônio da humanidade, juntamente com Emeishan, pela Unesco, é realmente impressionante. Vários templos foram construídos nas adjacências do local durante a obra e o local se tornou um grande destino de perigrinação e adoração budista. Transformado em parque, é uma das mais visitadas atrações turísticas da China.
Ao entrar, se vê esculturas esculpidas em pequenas grutas por todo o caminho. Não demora muito a ver a inebriante imagem de Dafo, e o primeiro local a chegar é pelo alto, perto da cabeça do grande Buda. Foi uma emoção muito grande. Meu coração batia forte e estava muito feliz de poder estar ali. A maioria esmagadora dos turistas é formada por chineses de todas as partes do país. Por todos os lados, olhos puxados arregalados, espantos e sorrisos, emoções mistas de admiração, emoção e felicidade. Eu também fui tomado por esse sentimento. Aproveitei e agradaci muito a oportunidade de estar ali e também todas as graças que a vida me concebeu. Não creio que conseguiria expressar com palavras tudo que senti ao estar ali. Foi uma maravilhosa sensação.

buda4
O parque é enorme e no alto visitei os vários templos e um belo pagode. Os chineses adoram os estrangeiros e em todo lugar que eu ia, sempre pediam para tirar foto comigo!
O momento mais emocionante da visita é chegar aos pés da estátua. É preciso descer a íngrime escadaria das nove voltas e a fila era gigantesca, porém, quando se está no país mais populoso do mundo, em dos lugares mais visitados da China, multidões não podem nunca ser  motivo para impaciência ou desânimo, é o mínimo que se espera! E falando em espera, fiquei na fila para ver ir aos pés do Dafu por quase duas horas, tarefa que é bastante amenizada pelo bom humor e alegria dos chineses. Ao descer a escadaria, vários diferentes ângulos de visão do Buda e se descobre porque é tão demorado o trajeto. Todo mundo querendo tirar fotos e em meio de várias crianças e velhos, a descida é inevitavelmente lenta. Ao chegar aos pés do Dafo a visão é maravilhosa. Imponente, majestosa, linda. Fiquei novamente sem palavras. As imagens falam mais que as palavras e tudo que eu conseguia fazer ali é sorrir. Apesar da fila gigantesca para chegar lá, o local é tranquilo, pois os chineses, ávidos por uma boa foto, se dão por satisfeitos após consegui-las. Devo ter ficado lá por mais de meia hora.

A saída se dá por meio de cavernas e túneis dentro da montanha. Pronto, agora tudo já foi visto e já é hora de ir embora certo? Eu pensava assim e não podia estar mais enganado. Ao buscar a saída do parque, descubri a caverna da Guan Yin de Mil braços, esculpida na parede da gruta. E também vários outros bodhidharmas, num verdadeiro festival de maravilhas. Ao final da caverna, um imenso e movimentadissimo templo com telhados dourados, com uma grande imagem de Buda. Mais abaixo, em um parque, reproduções de vários budas gigantes espalhados pela China. E para terminar, a visão do buda deitado, uma escultura de 170m esculpida em alto relevo em uma  outra montanha do parque.

Estátua de Buda no parque de Dafo

Estátua de Buda no parque de Dafo

Templos do parque

Templos do parque

Saí completamente extasiado, com um sentimento de plenitude e felicidade. Segui então para cidade de Emei, onde no dia seguinte seguiria para o todo da sagrada montanha de mesmo nome.

4 Comentárioa

  1. Gustavo
    Postado em 07/22/2009 às 16:59 | Permalink

    Poxa, deve ter sido realmente fantástca a viagem. Quando chegar aqui você vai ter, com certeza, muitas histórias pra contar.

  2. Ilma Ferreira
    Postado em 07/22/2009 às 18:51 | Permalink

    Olá meu filho.
    Alem da suadade e da aflição de ver você em terras tão distantes de costumes e culturas tão diferentes, vendo o meu Betinho com espetinho de escorpião, apesar disso tudo, fica a certeza de que a sua escolha foi acertada, não só pelo lado proficional, mas pela grande experiencia de vida no contato diário com esta rica cultura oriental. Alem de me deixar muito feliz com seus relatos diários, estou tremendamente orgulhosa de você meu filho. Que o Buda gigante seja a inspiração para o seu futuro ainda maior.

    Milhões de beijos sua mãe

  3. graciete
    Postado em 05/30/2011 às 23:18 | Permalink

    Em qual filme vc viu este Buda? Em também estive aíagora em maio e foi uma das visões mais impressionantes durante meus 30 dias em viagem pela China. Vale apena conhecer este monumento.

  4. Postado em 05/31/2011 às 00:09 | Permalink

    Olá Graciete, não lembro exatamente do filme, foi em algum desses chineses de kung fu.

    Abraços.

Comente

Seu email NÃO será compartilhado. Campos obrigatórios *